Pronunciamento

"Não renunciarei", garante Michel Temer

Presidente disse em cadeia nacional que a investigação pedida pelo STF comprovará sua inocência; peemedebista, que passou à condição de investigado na Operação Lava Jato nesta quinta-feira

18 de Maio de 2017 - 16h19 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Michel Temer (PMDB) realizou um pronunciamento na tarde desta quinta-feira (18) e afirmou que não vai renunciar ao cargo de presidente do Brasil. 

O peemedebista foi gravado por um dos donos do grupo JBS, Joesley Batista, dando o aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha (PMDB), ex-presidente da Câmara dos Deputados, preso na Operação Lava Jato. As gravações foram feitas, de acordo com o empresário, no dia 7 de março. As informações foram divulgadas pelo colunista do jornal O Globo, Lauro Jardim.

No pronunciamento, Michel Temer disse que o seu governo viveu o melhor e o pior momento esta semana. Ele também reafirmou compromisso com o país e se defendeu das acusações. "Em nenhum momento autorizei que pagasse a quem quer que seja para ficar calado. Não comprei o silêncio de ninguém. Não temo a nenhuma delação e nada tenho a esconder."

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um inquérito contra Michel Temer, que passa, então, à condição formal de investigado na operação. O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Temer finalizou dizendo que a sequência do processo há de provar sua inocência. "A investigação pedida pelo STF mostrará que não tenho nenhum envolvimento com esses fatos."


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados