Melhoria

Tanta água

Obra concluída nesta semana perfurou 162 metros de rocha; vazão é de dois mil litros por hora

15 de Julho de 2017 - 10h56 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

A aldeia indígena caingangue, localizada na colônia Santa Eulália (7º Distrito, zona rural de Pelotas), já está abastecida com água extraída das próprias terras. Parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e o governo do Estado possibilitou a perfuração de poço que garante o abastecimento de água própria para consumo aos moradores daquela comunidade. A informação é da assessoria de imprensa da prefeitura.

A obra foi concluída nesta semana. A SDR entrou com o combustível e com a tubulação e o Estado com o maquinário apropriado. O secretário Jair Seidel explica que foi necessária a perfuração de 162 metros de rocha.

“A SDR prioriza o trabalho em toda a região colonial. Hoje, somente um terço da população conta com água tratada e canalizada e a meta do governo é dobrar essa fração”, afirma Seidel. Com o poço, os índios não dependerão mais do caminhão-pipa que abastecia a aldeia com água de boa qualidade. A estrutura tem capacidade de fornecimento de dois mil litros/hora. Em 10 de junho do ano passado 57 pessoas da comunidade caingangue fizeram a mudança definitiva para o terreno de 7,5 hectares, na Cascata, cedido pela prefeitura para viverem. O grupo, até então, estava instalado em área na frente do Terminal Rodoviário.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados