Em todos os lugares

Bairro da Gente vai à colônia

Realizada na praça do Bachini, iniciativa da prefeitura levou atividades educativas e de lazer aos moradores, assim como proporcionou espaço para ouvir as demandas e sugestões locais

07 de Agosto de 2017 - 07h30 Corrigir A + A -

Por: Tânia Cabistany
taniac@diariopopular.com.br 

Colônia recebeu pela primeira vez uma edição do projeto (Foto: Jô Folha - DP)

Colônia recebeu pela primeira vez uma edição do projeto (Foto: Jô Folha - DP)

O sábado foi atípico no pacato 7º distrito de Pelotas e movimentou a comunidade da zona rural. A quarta edição do programa Bairro da Gente deste ano e primeira no interior de Pelotas, realizada na praça do Bachini, levou atividades educativas e de lazer aos moradores, assim como proporcionou espaço para ouvir as demandas e sugestões locais. A prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) garantiu a unificação dos valores das passagens do transporte coletivo da zona urbana e rural durante sua manifestação no evento.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Jair Seidel, por sua vez, reafirmou que com recursos internacionais serão requalificadas as estradas - a maior reivindicação dos agricultores - e construídas mais 80 pontes de concreto. Enfatizou que a administração tem consciência de que a maior preocupação dos moradores da zona rural é com estradas e pontes, e a SDR foi reestruturada para melhor atender as três áreas em que o município foi dividido. O trabalho é feito através de minimutirões para atender com mais qualidade às comunidades. A expectativa é de que no próximo ano sejam adquiridas máquinas novas para esse fim.


O foco da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) também está na construção de agroindústria. Segundo Seidel, 30 estão em fase de implantação, somando agora 46. A ideia é ainda apoiar atividades turísticas. "Estamos montando uma nova rota para cicloturismo, junto com o Sebrae e o grupo Pedal Curticeira, para oportunizar uma nova fonte de renda aos agricultores e trazer a população urbana para que tenha mais contato com a Colônia, onde temos belezas naturais que precisam ser melhor exploradas e aproveitadas", destaca.

A prefeita lembrou que o Bairro da Gente propicia o contato direto com a prefeitura, que ouve as demandas das comunidades, distribui para as secretarias e têm o acompanhamento da Ouvidoria. Muitas ações já são encaminhadas no próprio local, visto que os órgãos levam seus serviços até a população. "O Bairro da Gente é muito legal porque permite essas audiências públicas, recolher as demandas e oferece lazer e cultura para os bairros", salientou.

Pela manhã foi montada a estrutura para receber o público da zona rural. A prefeitura levou quase todas as secretarias para disponibilizar serviços e informações ao público. Presente também o Sine, para questões ligadas a carteiras de trabalho e intermediações. Teve produtos da Colônia, atividades lúdicas para as crianças, brinquedos infláveis, jogos, Escolinha de Trânsito, distribuição de mudas, pipoca, algodão-doce e refrigerante. Ainda, corte de cabelos, artesanato, show musical e aula de zumba.

O vice-prefeito Idemar Barz (PTB) relembrou seu tempo no grupo Os Tamoyos e deu uma "canja": cantou e tocou acordeom para o público, sendo muito aplaudido. Convocados para a dança, alguns secretários, entre eles Ana Costa (Saúde) e Tenente Bruno (Segurança), assim como a prefeita Paula Mascarenhas e Idemar Barz, participaram da aula de zumba. A Associação dos Apicultores aproveitou a oportunidade para entregar os certificados aos participantes de cursos.

Jair Seidel disse ainda esperar que este tenha sido o primeiro de uma sequência de oito eventos na zona rural, um em cada distrito. "Assumi a Secretaria de Desenvolvimento Rural com o compromisso de fazer cada vez melhor e estou tentando, com ações e receptividade para receber seus anseios e sugestões para tentar melhorar a vida na zona rural", disse, ao garantir um diálogo permanente com a população do campo.

O que a comunidade quer

Morador do Bachini, o casal de agricultores Rudimar e Ângela Marina Maron considera que o município precisa melhorar as estradas e dar mais incentivo à agroindústria. Também falaram sobre dificuldades para encontrar remédios na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima. Para as irmãs Leda e Elly Perlemberg, os dois pleitos principais também são estradas e saúde.

O agricultor Mário dos Santos Vergara, residente na Santa Eulália, disse que falta médico no posto de saúde da Vila Nova. Mas ele também fez referência à falta de segurança, visto que a onda de criminalidade já atinge a zona rural. Gostaria de poder contar com policiamento, que não existe mais. Os postos que haviam foram fechados.

Tarifa unificada

Com a decisão de unificar as tarifas urbana e rural, o edital da nova concorrência pública priorizará como critério o quilômetro rodado e a prefeitura vai subsidiar o restante dos custos para garantir que os usuários rurais paguem os mesmos R$ 3,25 cobrados na zona urbana. "Vamos cobrir o valor para que as tarifas sejam iguais e possamos tratar o cidadão da Colônia como tratamos o da cidade", afirmou Paula. O certame em elaboração levará em conta a opinião dos usuários rurais, que será ouvida em novas audiências na Colônia, antes da finalização do processo.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados