Investigação

Saiba quem são os presos na Operação Castelo

Entre eles, estão proprietários de empresas, uma servidora da Guarda Municipal e um advogado

09 de Agosto de 2017 - 10h29 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Dentre os presos, empresários, uma servidora da Guarda Municipal e um advogado foram presos; polícia estima que quadrilha tenha carneado mais de 1,5 mil bovinos e ovinos nos últimos 12 meses (Foto: Gabriel Huth - DP)

Dentre os presos, empresários, uma servidora da Guarda Municipal e um advogado foram presos; polícia estima que quadrilha tenha carneado mais de 1,5 mil bovinos e ovinos nos últimos 12 meses (Foto: Gabriel Huth - DP)

A Polícia Civil divulgou os nomes dos alvos presos preventivamente na Operação Castelo, deflagrada terça-feira (8), em combate ao abigeato e comércio ilegal de carnes em Pelotas e região. Investigações de aproximadamente um ano da equipe da Força-Tarefa de Combate ao Abigeato com apoio da 18ª Delegacia de Polícia Regional, Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Captura (Defrec) de Pelotas e Bagé, revelaram que a quadrilha é considerada uma das maiores e mais bem estruturadas organizações criminosas de abigeato na forma de carneada do Estado. O grupo organizado e hierarquizado possuía funções que iam de líder do esquema, carneadores a receptadores.

Entre os presos estão Carolina Fonseca Gonçalo, proprietária do restaurante Doçuras Pelotas, a servidora da Guarda Municipal, Natalia Noble Ianzer, o advogado e familiar de Carolina, Cláudio Rodrigues Fonseca. Conforme a Polícia Civil, ele seria o responsável por conseguir clientes à organização criminosa liderada por Giovanni Fickel e pela sua companheira, Kátia Rosângela Caldas Ramos. Além deles, os empresários Paulo Giovanne Vasconcelos Moscarelo - dono da lancheria Tomate Lanches, no Fragata -, Marta Pedroso da Silva, Maikon Kohn Einhardt, Vagner Moreira Fabra, Zairo Milton Garcia.

Nas equipes números Um, Dois e Três dos carneadores, foram presos: Paulo Roberto Vieira (Tatu), Thiago Vieira Cardoso, Cleiton Teixeira Wotter, Cláudio Luiz Campos Dias, Darci Vaera Duarte, Igor Luis Vasconcellos e Cristiano Colvara Siqueira.

A Polícia Civil acredita que no último ano o bando que se tornou um dos mais temidos dos produtores rurais da metade Sul tenha furtado e carneado mais de 1,5 mil bovinos e ovinos causando prejuízo de mais de R$ 3 milhões na economia da Região.

Funções

Giovanni Fickel e Kátia Ramos: além de líderes da organização criminosa, seriam a chefia dos carneadores e responsáveis pela preparação repasse das carnes aos receptadores.

Carolina Fonseca Gonçalo, Paulo Giovanne Vasconcelos Moscarelo - dono da lancheria Tomate Lanches, no Fragata -, Marta Pedroso da Silva, Maikon Kohn Einhardt, Vagner Moreira Fabra, Zairo Milton Garcia: receptadores, comercializavam em seus estabelecimentos a carne oriunda do abigeato.

Paulo Roberto Vieira (Tatu), Thiago Vieira Cardoso, Cleiton Teixeira Wotter, Cláudio Luiz Campos Dias, Darci Vaera Duarte, Igor Luis Vasconcellos e Cristiano Colvara Siqueira: carneadores do grupo, os responsáveis por ir a campo realizar o "trabalho" criminoso.


Natalia Noble Ianzer: servidora da Guarda Municipal encarregada de avisar o grupo das ações da GM e da Brigada Militar. Ela também possuía a função de cobradora.

Cláudio Fonseca: advogado responsável por conseguir clientes e realizar as negociações do grupo.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados