Tempo

Chuva causa estragos na região do Laranjal

Vento, que atingiu os 46 km/h, contribuiu para que ruas ficassem alagadas e intransitáveis

12 de Outubro de 2017 - 21h22 Corrigir A + A -
Avenida Rio Grande do Sul, uma das principais do Laranjal, ficou alagada após a chuva da quinta-feira (Foto: Divulgação - DP)

Avenida Rio Grande do Sul, uma das principais do Laranjal, ficou alagada após a chuva da quinta-feira (Foto: Divulgação - DP)

Rua Novo Hamburgo também sofreu consequências pela combinação de chuva e vento (Foto: Divulgação - DP)

Rua Novo Hamburgo também sofreu consequências pela combinação de chuva e vento (Foto: Divulgação - DP)

A grande quantidade de chuva que cai em Pelotas desde a noite de quarta-feira (11), somado ao vento que atingiu velocidade máxima de 46.7 km/h, têm deixado estragos em Pelotas. Além de ruas alagadas, atrapalhando o trânsito de carros e pedestres, a situação climática tem prejudicado regiões como Pontal da Barra, no Laranjal.

A profissional de relações públicas Sheila Melgarejo, do movimento SOS Laranjal,acompanhou o problema durante toda a quinta-feira e usa o termo "caóticas" para explicar as consequências das chuva. "As ruas estão alagadas, viraram rios. A bomba usada pelo Sanep não tem a potência necessária para uma drenagem eficiente", explica. Segundo a moradora, as piores situações se encontram na avenida Rio Grande do Sul, Novo Hamburgo e no Pontal da Barra, além da Praia do Cedrinho, no Colônia Z-3.

Morador da região, o pescador Daniel Fagundes conta que a quantidade de água diminuiu nas últimas horas, mas alerta para a situação da estrada que leva ao Pontal da Barra, já totalmente tomada pela Lagoa dos Patos. "Não temos como sair", preocupa-se.

Na quinta-feira (12), choveu em Pelotas um total de 70 mm, de acordo com a Embrapa. O número é mais da metade da média calculada para o mês de Outubro - 106 mm.

De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), a chuva deve permanecer, mas o vento pode diminuir na sexta-feira (13), atingindo os 26 km/h e voltando a aumentar às 15h chegando nos 33 km/h.

Problema antigo
Os dois moradores do Laranjal salientam que não é novidade o alagamento da região em períodos de chuva. Em 14 de outubro de 2015, por exemplo, o mesmo Pontal da Barra ficou debaixo d'água por conta da água e do vento.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados