Conexão

Verba do Fonplata requalificará 80 pontes da Zona Rural de Pelotas

Atualmente, Pelotas possui 358 pontes, com apenas 58 sendo de concreto; Prefeitura já lançou edital para três passarem por reforma

14 de Novembro de 2017 - 07h49 Corrigir A + A -
Uma grande fatia da verba do Fonplata será destinada à requalificação das vias e à construção de pontes de concreto na zona rural (Foto: Gabriel Huth - DP)

Uma grande fatia da verba do Fonplata será destinada à requalificação das vias e à construção de pontes de concreto na zona rural (Foto: Gabriel Huth - DP)

Das 358 pontes da cidade, apenas 58 são de concreto (Foto: Gabriel Huth - DP)

Das 358 pontes da cidade, apenas 58 são de concreto (Foto: Gabriel Huth - DP)

Dar nova vida à zona rural de Pelotas, atraindo turistas, mantendo os moradores no campo e até mesmo criando uma espécie de êxodo reverso, levando quem um dia saiu de suas terras a retornarem. Esse parece ser um mantra seguido pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). E o financiamento de 50 milhões de dólares, feito pela prefeitura através do Fonplata, é um dos meios a ser usado para atingir esse objetivo. Ao todo, 21,8 milhões de dólares serão destinados ao interior do município, de acordo com o secretário de Desenvolvimento Rural, Jair Seidel.

E para facilitar a vida de quem transita pelas estradas rurais da região, tanto moradores quanto turistas, assim como quem escoa as safras das culturas colhidas na região, uma grande fatia da verba será destinada à requalificação das vias e à construção de pontes de concreto. Pontes essas que podem melhorar a vida das pessoas, já que evitarão isolamentos de certas áreas que ainda sofrem com os problemas causados pelas que ainda são de madeira.

Atualmente, Pelotas possui 358 pontes ou pontilhões em sua zona rural, de acordo com levantamento feito pela própria Secretaria de Desenvolvimento Rural. Dessas, apenas 58 são feitas de concreto. E o projeto prevê a construção de mais 80, uma reivindicação antiga de moradores de todas as áreas rurais da cidade.

A reportagem do Diário Popular visitou algumas dessas pontes, tanto que já foram requalificadas quanto outras que ainda aguardam a modernização. Na ponte que cruza a barragem Santa Bárbara, na localidade conhecida como Passo do Cunha, que liga a avenida 25 de Julho à estrada da Gama, a situação é preocupante. Madeiras apodrecidas, tanto na base quanto na estrutura, pedaços afundando e rangendo em uma simples caminhada de uma pessoa, além de pregos saltados e buracos enormes forma o cenário. Por ali, transitam diariamente dezenas de pessoas, veículos, e por vezes até caminhões com cargas pesadas.

Uma dessas pessoas que costuma passar pelo local é Márcia Porto. No caminho entre sua casa e a de seus pais, ela costuma fazer a travessia de bicicleta, e demonstrou preocupação com o estado de conservação da ponte. Já viu casos de carros e charretes que acabaram caindo ali, também pela falta de proteção lateral. Até mesmo em sua família já houve acidentes no local. Seu pai passava de bicicleta, quando atingiu um buraco e foi jogado para a água. De moto, seu filho passou por situação semelhante, e por pouco não teve o veículo também danificado. Tentando achar meios para sentir-se mais segura, ela conta que tenta cruzar a ponte pelo meio, já que em caso de desequilíbrio ou acidente há mais espaço para ter uma reação e tentar defender-se.

Questionado sobre o local, o secretário Jair Seidel prefere não listar quais pontes receberão a requalificação, para não gerar expectativas que poderiam acabar sendo frustradas. No entanto, afirma que é "bastante provável" que a ponte referida receba a requalificação. O secretário ainda garante que a prefeitura já está com tudo definido quanto à requalificação, mas que os projetos ainda estão sendo feitos, e por isso não foram divulgados.

Mudanças sentidas
Moradora do Monte Bonito, 9° distrito de Pelotas, Lucimara Ávila Sanches é vizinha de um arroio cuja ponte passou por requalificação. Após as enchentes de 2009, quando a de madeira foi levada, uma de concreto foi instalada no local. Ela recorda que anteriormente a ponte quebrava, era coberta por água, e até mesmo levada por cheias ou apodrecia. Agora, no entanto, nunca mais houve transtornos. Mãe de uma menina de dez anos, ela também ressalta que as passarelas e proteções laterais dão mais segurança para quem atravesse a pé ou de bicicleta.

Mudanças próximas
A verba do Fonplata vai ser liberada só a partir da metade de 2018, mas fora desse projeto, outras três pontes veem a requalificação como uma realidade próxima. A prefeitura lançou o edital para contratação de empresa e construir as pontes de concretos. A abertura dos envelopes está prevista para o dia 9 de novembro.

Em estado de degradação avançado, as pontes que passarão por reforma são a Ponte do São João Curto, na Colônia São João, 6° distrito de Pelotas, a Ponte do Túnel, na Colônia Santa Helena, no 8° distrito e a ponte na com São Lourenço do Sul, na Costa do Arroio Grande, 4º distrito.

Outros projetos da SDR para a Zona Rural
> Pavimentação de 18 km de estradas
> Pavimentação com saibro, cascalho e drenagem em 300 km
> Construção de 80 pontes de concreto
> Aquisição de máquinas para manutenção de estradas
> Construção de 8 academias ao ar livre (uma em cada distrito que receberá verba do Fonplata)
> Correção da acidez de 1000 hectares de solo
> Construção de 5 quadras poliesportivas
> Aquisição de patrulhas agrícolas
> Aquisição de caminhões caçamba
> Apoio à criação de agroindústrias
> Construção de uma rota de cicloturismo de 120 Km
> Apoio ao turismo colonial
> Aumento da rede de àgua encanada para atingir cerca de 300 famílias
> Estruturação de um parque de 76 hectares na antiga granja na barragem Santa Bárbara
> Plantação e preservação de áreas de matas ciliares


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados