No bolso

Clima favorece a preços estáveis em cesto e ração

Com a entrada das safras da batata e da cebola na região, por exemplo, os preços cairão nos próximos meses

07 de Novembro de 2017 - 13h02 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Variações. Preços de verduras e legumes não sofrerão influência de temporais. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Variações. Preços de verduras e legumes não sofrerão influência de temporais. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Responsáveis pelos principais aumentos nos custos médios do cesto básico e da ração essencial nos três últimos meses, os produtos hortifrutigranjeiros devem ter preços estáveis no próximo trimestre, explica o engenheiro agronômo e comerciante Vagner Dutra. Com a entrada das safras da batata e da cebola na região, por exemplo, os preços cairão nos próximos meses.

Temporais e queda de granizo não trarão quebras nas safras da região. “Não são danos irreversíveis”, diz Dutra. A exceção fica por conta de frutas como o pêssego, que tem uma safra única a cada ano e pode ficar comprometida, com escassez do produto tanto de mesa como para a indústria de compotas. Este foi, no entanto, um ano de pouca geada, conta Dutra.

Culturas de ciclo curto podem ser replantadas, como é o caso do tomate, cuja entrada do produto gaúcho faz cair os preços neste período do ano. O mesmo ocorre com a banana gaúcha, que passa a abastecer o mercado. Já o repolho não vem de fora, explica.

Nos últimos três meses, a batata teve aumentos de 32,1% no preço em outubro e de 8,70% em setembro, enquanto a cebola, de 14,04% em outubro, com quedas de preços de 13,60% em setembro e de 16,31% em agosto. No repolho, foram verificados preços 15,05% mais baixos em outubro e 31,82% em agosto - em setembro, não ficou entre as principais oscilações.

Levantamento de outubro:
Segundo o Procon de Pelotas, o cesto básico teve aumento médio de 0,53% em outubro e a ração essencial, de 1,38%. O primeiro passou a custar R$ 760,09 e a segunda, R$ 356,09.

Aumentos
Batata inglesa - 32,13%
Maçã - 19,33%
Refrigerante - 18,74%
Laranja - 17,36%
Cebola - 14,04%

Quedas
Alface - 19,54%
Tomate - 18,18%
Repolho - 15,05%


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados