Série B

Xavante bate o Papão em Belém e está muito perto da permanência

Com dois gols de Cassiano e um de Ednei, Brasil soma 45 pontos e abre 5 do Z-4

11 de Novembro de 2017 - 21h00 Corrigir A + A -

Por: Vinícius Guerreiro
vinicius.guerreiro@diariopopular.com.br

Ednei marcou o primeiro gol dele com a camisa Xavante (foto: Fernando Torres)

Ednei marcou o primeiro gol dele com a camisa Xavante (foto: Fernando Torres)

Diogo Oliveira, ex-Brasil, foi titular pelo Papão

Diogo Oliveira, ex-Brasil, foi titular pelo Papão

Dois heróis improváveis praticamente colocam o Brasil na Série B de 2018. Cassiano, após 13 partidas, desencantou e marcou duas vezes na vitória xavante sobre o Paysandu por 3 a 2, na Curuzu, em Belém do Pará, pela 35ª rodada da Série B. O outro gol foi de Ednei que substituiu Éder Sciola. 

O resultado deixa o rubro-negro na 10ª colocação e há cinco pontos do Luverdense, primera equipe na zona de rebaixamento, faltando apenas três rodadas. Na próxima terça-feira o Brasil recebe o ABC, às 20h30min, e um empate garante matematicamente a permanência na Segunda Divisão Nacional.

O jogo
Os primeiros minutos foram de uma partida sonolenta. O Paysandu mantinha a posse de bola e o Brasil marcava atrás da linha divisória. O Papão foi finalizar após os 10 minutos. Em cobrança de falta, Perema escorou de cabeça sem perigo.

A primeira finalização com perigo foi aos 20 minutos. Guilherme Santos aproveitou rebote e bateu cruzado. A bola passou rente a trave de Pitol. Porém, quem saiu na frente do placar foi o Xavante. Logo na primeira chegada, Ednei cobrou falta, ninguém desviou e o goleiro Emerson não alcançou. A bola acabou entrando no canto da meta do Papão.

Pitol precisou trabalhar aos 34 minutos. Ayrton achou espaço e chutou forte. O goleiro Xavante brilhou e evitou o empate. Não demorou e três minutos depois o arqueiro voltou a aparecer para não deixar o Papão marcar. 

O Paysandu ainda teve duas oportunidades com Bergson. Primeiro o atacante finalizou da entrada da área, depois desviou o cruzamento de cabeça. Ambas as oportunidades acabaram saindo para fora. Na terceira o atacante não desperdiçou. Bergson subiu livre, após cobrança de falta de Guilherme, e desviou de costas para a rede.

Segundo tempo
Carlos Eduardo entrou na vaga de Marcelo Pitol no intervalo. O goleiro xavante se desentendeu com os companheiros após o gol do Papão no final da etapa inicial e Clemer o tirou da partida mais cedo. Logo aos dois minutos o jovem arqueiro rubro-negro foi testado. Ayrton fez boa jogada e Carlos defendeu. 

Quando o Papão era melhor em campo, outra vez apareceu a efetividade xavante. Misael, aos 12 minutos, fez grande jogada pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro. Cassiano apareceu e empurrou para colocar o rubro-negro na frente.

A postura do Brasil foi mantida. Marcava atrás e tentava o contra-ataque. Os mandantes poderiam ter empatado aos 28 minutos com Juninho. O atacante, livre na pequena área, cabeceou para fora. Aos 30 minutos, devido há alguns refletores estarem desligados, o árbitro paralisou a partida.

Após 15 minutos de paralisação, logo na primeira jogada o Brasil ampliou. João Afonso finalizou, a bola bateu em Perema e no rebote Cassiano chutou firme para marcar o segundo dele na partida. Ainda deu tempo, aos 58 minutos, de Juninho descontar para os anfitriões.

Ficha técnica
Paysandu: Emerson, Ayrton, Perema, Diego Ivo (Rafael), Guilherme Santos, Renato Augusto, Augusto, Recife, Rodrigo Andrade, Diogo Oliveira (Magno), Caion e Bergson. Técnico: Marquinhos Santos

Brasil: Pitol (Carlos Eduardo), Ednei, Camilo, Teco, Breno, Leandro Leite, Itaqui (João Afonso), Calyson (Aloísio), Misael, Cassiano e Lincom. Técnico: Clemer

Notícias relacionadas


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados