União

Vereadoras criam grupo em Defesa dos Direitos das Mulheres em Pelotas

As quatro parlamentares reuniram-se no Legislativo para dialogar sobre a iniciativa da representante do PSOL

09 de Janeiro de 2017 - 19h35 0 comentário(s) Corrigir A + A -

As quatro parlamentares da Câmara de Vereadores de Pelotas - Fernanda Miranda (PSOL), Cristina Oliveira (PDT), Daiane Dias (PSB) e Zilda Bürkle (PMDB) - concordaram em superar diferenças político-partidárias por um bem comum: a implementação de políticas públicas que promovam a igualdade de gênero. Como resultado da primeira reunião sobre o tema, o grupo criou a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Mulheres.

No final da manhã desta segunda-feira (9), as quatro reuniram-se no Legislativo para dialogar sobre a iniciativa da representante do PSOL. A ideia da parlamentar é unir forças junto às companheiras de Câmara e, assim, abrir um canal de comunicação específico, no qual seja possível diagnosticar os pontos de maior vulnerabilidade na questão de desigualdade e violência de gênero e, então, combatê-los com ações políticas.

O momento, ainda, é de estruturação de ações. “Cada uma tem uma base diferente e a proposta é que nós pensemos juntas em projetos que possam chegar até as mulheres”, explica Fernanda. Ainda nesta semana, as vereadoras devem discutir novamente iniciativas possíveis de colocar em prática por meio da Frente Parlamentar. Na sexta-feira, a pauta do quarteto será a Semana da Mulher, organizada em março, pela prefeitura de Pelotas.

Reforma administrativa chega à Câmara
Já tramita no Poder Legislativo, desde o final da manhã desta segunda-feira, a Mensagem 01/2017, que institui a reforma administrativa na prefeitura de Pelotas. As alterações versam sobre a criação das secretarias de Segurança Pública (SSP) e de Governo (SG), a fusão da Coordenadoria de Estratégia e Gestão (CEG) e da Unidade de Gerenciamento de Projetos (UGP), dando origem à Secretaria de Planejamento e Gestão (SPG), e o desmembramento da Secretaria de Justiça Social e Segurança (SJSS), que passa a ser Secretaria de Assistência Social (SAS).

A prefeita Paula Mascarenhas (PSDB), após receber nesta segunda pela manhã o parecer do Conselho de Política de Administração e Remuneração de Pessoal (Coparp), favorável por 3x1 ao projeto de reforma, assinou a Mensagem para encaminhamento à Câmara de Vereadores que, nesta terça-feira, deverá fazer a leitura do conteúdo em plenário, para que ingresse na pauta das comissões técnicas de Constituição e Justiça (CCJ) e de Orçamento e Finanças (COF).

Em reunião realizada com vereadores da base de apoio ao governo, na última sexta-feira, a prefeita apresentou preliminarmente o projeto da reforma administrativa, destacando que, apesar das novas secretarias, apenas um cargo de primeiro escalão será criado - o do secretário da SSP. Com a fusão da CEG e da UGP, em uma única unidade administrativa (SPG), o cargo que sobra passa para a Secretaria de Governo.


Comentários


  • Não há comentários, seja o primeiro a comentar!


Diário Popular - Todos os direitos reservados