Emprego

Oportunidade de melhorar a renda

Foi aberto edital com 40 vagas para ambulantes oferecerem seus trabalhos no Balneário dos Prazeres

10 de Janeiro de 2017 - 20h29 Corrigir A + A -
Vigilância  Sanitária ofereceu capacitação  (Foto: Jerônimo Gonzalez - DP)

Vigilância Sanitária ofereceu capacitação (Foto: Jerônimo Gonzalez - DP)

Por: Juliana Santos
web@diariopopular.com.br

Em tempos de economia em recessão, muitas pessoas veem no ramo alimentício uma oportunidade de gerar renda. Neste cenário, a Secretaria de Gestão e Mobilidade Urbana de Pelotas (SGCMU) abriu nesta terça-feira (10) edital com 40 vagas para ambulantes oferecerem seus trabalhos no Balneário dos Prazeres. A oportunidade é para realizar a atividade na festa de Iemanjá. Os interessados devem se inscrever até o dia 20 na própria secretaria - rua Lobo da Costa, 520. O sorteio deve ocorrer ainda este mês.

Como forma de auxílio a esses profissionais autônomos, o Departamento de Vigilância Sanitária (Visa) vem realizando reuniões de capacitação. Na manhã desta terça, 50 ambulantes da praia do Laranjal foram até o auditório da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para aumentar seus conhecimentos acerca da manipulação segura dos alimentos no verão.

A nutricionista da Vigilância Sanitária, Martha Monks, estava presente alertando quanto ao risco que o ramo alimentício pode trazer à saúde pública. “Durante o verão, principalmente, ouvimos falar em virose, mas muitos desses casos podem ser de intoxicação alimentar. É necessário um cuidado exigente para que sejam evitados surtos”, explicou.

Dona de um empreendimento de lanches na praia do Laranjal, Debora Lemons considerou a reunião como um instrumento importante para renovar seus conhecimentos sobre a conservação dos alimentos. “São informações muito valiosas, que além de ajudar no meu estabelecimento contribuem para o tratamento dos alimentos em casa”.

O coordenador da Vigilância Sanitária, Sidnei Louro Junior, falou da necessidade de enxergar a Vigilância como uma colega que existe para auxiliar os ambulantes. “É nosso dever abrir espaços para a orientação dessas pessoas. Nós trabalhamos para que a população não corra riscos causados por qualquer falta de informação”.

Desde 2008 José Nunes participa anualmente dos encontros realizados pelo setor. Ele enxerga a ocasião como um reforço. “Nunca deixo de vir, acho importante retomar as informações que devemos aplicar diariamente, até para que o consumidor se sinta bem frente ao meu produto”, destacou o dono da barraca de churrasquinhos ao mostrar o documento certificando sua capacitação.

Em visita aos locais de trabalho dos comerciantes, a vigilância é comumente questionada sobre as situações dos alvarás. Ter o documento em dia significa ter recebido a visita dos funcionários. Negócios que ainda não o possuem devem encaminhá-lo imediatamente. Em posse de um protocolo que deve ser gerado através do Corpo de Bombeiros, o profissional deve encaminhar o documento à vigilância, que tem prazo de até 30 dias para a entrega da regulamentação.

Cuidados
O órgão de saúde alerta para que o consumidor fique atento às condições de higiene do ambulante que lhe vende o alimento, bem como se este possui alvará. É necessário estar atento às vestimentas, como luvas ou touca de cabelo, além de verificar a preservação do seu produto. Lanches em que são utilizados alimentos perecíveis na sua fabricação devem estar sempre refrigerados ou aquecidos, nunca em temperatura ambiente.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados