Polêmica

Não é esgoto

Sanep esclarece que vídeo em que funcionários despejam um líquido na Lagoa é resultado da manutenção de um filtro biológico

16 de Fevereiro de 2017 - 16h44 Corrigir A + A -
Gravação viraliza nas redes sociais e autarquia esclarece que resíduos não são prejudiciais à saúde (Foto: Divulgação - DP)

Gravação viraliza nas redes sociais e autarquia esclarece que resíduos não são prejudiciais à saúde (Foto: Divulgação - DP)

Um vídeo gravado por uma moradora do Barro Duro causou polêmica. A gravação mostra o momento em que funcionários do Sanep despejam um líquido preto na Lagoa dos Patos com o auxílio de um caminhão, enquanto crianças se banham ao fundo. A imagem circulou pelas redes sociais e indignou muitos pelotenses. No entanto, o material despejado, ao contrário do que aparenta a gravação, não é esgoto, esclareceu a autarquia.

No local da gravação está um dos sete filtros biológicos instalados pelo Sanep para contenção de água da chuva, explicou o diretor-presidente Alexandre Garcia. Feito com tijolos e seixos, ele impede que materiais recicláveis e orgânicos entrem na lagoa quando são trazidos pelas precipitações. O filtro em questão não havia sido limpo desde janeiro e, por isso, o lixo acumulado estava dificultando o escoamento. O Sanep enviou uma equipe e um caminhão hidro jato para fazer a manutenção do local e o resultado espantou os moradores.

A coloração escura da água se deve a colônias de bactérias orgânicas que surgiram da decomposição do material, em função do tempo, e não são prejudiciais a saúde. Garcia reconheceu que o aspecto visual da ação não é bom e se desculpou com os moradores: "Faltou senso de oportunidade."

Confira o vídeo:


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados