Futebol

Ex-técnico do Pelotas deixa o Ceará após ameaça

Gilmar Dal Pozzo foi confrontado por torcedores no aeroporto de Fortaleza após a derrota alvinegra para o Boavista pela Copa do Brasil; treinador deixa o clube com 62,92% de aproveitamento

16 de Fevereiro de 2017 - 18h51 Corrigir A + A -
O técnico Gilmar Dal Pozzo, durante sua segunda passagem pelo Pelotas, em 2011; treinador deixou o Ceará nesta quinta-feira após sofrer ameaça de torcedor (Foto: Infocenter DP)

O técnico Gilmar Dal Pozzo, durante sua segunda passagem pelo Pelotas, em 2011; treinador deixou o Ceará nesta quinta-feira após sofrer ameaça de torcedor (Foto: Infocenter DP)

O ex-técnico do Esporte Clube Pelotas, Gilmar Dal Pozzo, deixou nesta quinta-feira (16) o comando do Ceará. O Vozão foi eliminado da Copa do Brasil na quarta, após derrota para o Boavista, no Rio de Janeiro. O único gol do jogo foi marcado após um pênalti assinalado pela arbitragem aos 49 minutos da etapa final.

Na chegada a Fortaleza, capital cearense, Dal Pozzo não teve uma boa recepção no aeroporto. Ele foi cobrado pela eliminação por um grupo de torcedores. Um deles, inclusive, puxou o treinador pelo braço e o ameaçou: "Peça para sair antes que piore para o seu lado."

O episódio revoltou o técnico, que divulgou na manhã desta quinta - por meio de sua assessoria de imprensa - uma nota de repúdio. A direção do Ceará anunciou a saída de Gilmar Dal Pozzo na tarde desta quinta. Ele se despede do clube após nove partidas: cinco vitórias, dois empates e duas derrotas. Ou seja, o treinador foi demitido com 62,92% de aproveitamento.

Histórico
Como técnico do Lobo, Gilmar comandou a equipe na conquista da copa Lupi Martins, em 2008. Ao todo, foram cinco partidas na casamata áureo-cerúlea na competição. Na estreia, vitória sobre o Riograndense, em Santa Maria. Na semifinal, o Lobo passou pelo Caxias. A final foi contra o Cerâmica, de Gravataí. Empate fora e vitória em casa, com gols de Sandro Sotilli e Tiago Duarte.

Em 2011 o técnico retornou à Boca do Lobo, mas não conseguiu repetir o bom desempenho. Foram apenas sete jogos à frente do Pelotas no Gauchão. A demissão aconteceu após derrota para o São Luiz de Ijuí, em casa, por 3 a 2.

Outra campanha memorável de Gilmar Dal Pozzo foi comandando a Chapecoense. Ele completou 98 partidas como técnico da Chape em quase dois anos de trabalho na Arena Condá. O treinador levou o time catarinense da Série C para a elite do futebol brasileiro.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados