Combustiveis

Gasolina e diesel vão ficar mais baratos

Redução nos preços chegará aos postos da cidade entre quarta e quinta-feira

28 de Fevereiro de 2017 - 08h26 0 comentário(s) Corrigir A + A -
Carro é abastecido na manhã desta segunda-feira em um posto de gasolina no centro de Pelotas; valor do litro pode ficar abaixo de R$ 3,90 (Foto: Jerônimo Gonzalez - DP)

Carro é abastecido na manhã desta segunda-feira em um posto de gasolina no centro de Pelotas; valor do litro pode ficar abaixo de R$ 3,90 (Foto: Jerônimo Gonzalez - DP)

Anunciada na última sexta-feira (24), a redução do preço da gasolina e do óleo diesel nas refinarias deve chegar às bombas das abastecedoras de Pelotas a partir desta quarta-feira.

No anúncio, a Petrobras reduziu nas refinarias média de 4,8% o preço do óleo diesel e 5,4% o da gasolina. De acordo com a petrolífera, a queda foi em função da “valorização do real desde a última revisão de preços, pela redução no valor dos fretes marítimos e ajustes na nossa competitividade no mercado interno”. A redução do valor final nas bombas deve ser em torno de 3% do diesel e 2,3% da gasolina, o que deve gerar uma economia de até R$ 0,09 por litro.

A reportagem visitou na segunda-feira as abastecedoras que estão no ranking das cinco mais baratas da cidade, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP). A gasolina mais barata encontrada foi de R$ 3,93 e a mais cara R$ 4,26, uma diferença de R$ 0,33. Tratando-se de óleo diesel, o mais barato custa R$ 2,88 e o mais caro R$ 3,30, uma diferença que aumenta para R$ 0,42. Os valores são divulgados pela ANP de coletas realizadas no mês de fevereiro.

Mário Alberto Timm abastecia um veículo enquanto um dos funcionários limpava o para-brisa. Timm é gerente de um posto na avenida Fernando Osório. Informado que o posto está entre os mais baratos da cidade, o gerente deu a boa notícia: “E vai diminuir mais lá por quarta ou quinta-feira”. Para o preço final na bomba, o reajuste ainda deve passar pelo crivo das distribuidoras e dos postos revendedores.

Administrador de um posto na avenida Ferreira Viana, João Feijó disse que ainda não foi repassado nada para a empresa. “É um mercado muito nervoso, muda o valor de uma nota emitida no sábado pra uma emitida hoje [segunda-feira, 27]”, comentou Feijó. Segundo o administrador, o combustível é mais barato na refinaria em Canoas do que Rio Grande, por exemplo, fazendo os postos buscarem o produto na região metropolitana, cerca de 200 quilômetros mais distante. João também disse que o preço varia de acordo com planos de cada rede com clientes fidelizados. Para esta fração de fregueses, descontos chegam a R$ 0,03 por litro. “O que vale é o preço anunciado na placa, o cliente acaba sempre indo no mais barato, mesmo que sejam poucos centavos”, afirmou Feijó.

Com o anúncio no início da noite de sexta-feira, no começo do Carnaval, as companhias ainda estão em fase de adaptação com as novas cotações. “Até quinta-feira devemos reduzir o valor”, disse Janio Lubke, gerente de um posto à beira da BR-290. Conforme Lubke, as companhias ainda não repassaram os próximos valores, o que impede as abastecedoras de trabalharem com novas cotações. No sábado, o gerente teve contato com dois assessores da companhia e foi informado que a nova cotação deve começar a valer, de fato, a partir desta quarta-feira. “Na quarta de manhã vamos ver a posição final e na quarta à tarde vamos colocar os novos preços”, disse.

Desde outubro de 2016 a Petrobras adota uma nova política de avaliações e revisões dos preços dos combustíveis, que passaram a ser mensais. No início de janeiro o óleo diesel teve aumento de R$ 0,12 por litro, sem alterações na gasolina. O último reajuste da gasolina foi no início de dezembro, e o preço por litro também aumentou R$ 0,12 na ocasião.


Comentários


  • Não há comentários, seja o primeiro a comentar!


Diário Popular - Todos os direitos reservados