Mobilização

Pela duplicação da BR-116

Lideranças da Zona Sul buscam apoio nos setores público e privado para que trecho Porto Alegre-Pelotas seja concluída

16 de Março de 2017 - 19h44 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Tânia Cabistany
taniac@diariopopular.com.br 

Representantes da Aliança Pelotas, Aliança Rio Grande, Sindilojas e Corede-Sul durante visita ao Diário Popular (Foto: Paulo Rossi - DP)

Representantes da Aliança Pelotas, Aliança Rio Grande, Sindilojas e Corede-Sul durante visita ao Diário Popular (Foto: Paulo Rossi - DP)

A importância estratégica do trecho Pelotas-Porto Alegre da BR-116 para o escoamento da produção pelo Porto do Rio Grande é o foco da campanha em defesa da retomada da duplicação da rodovia. Lideranças da Zona Sul, juntamente com representantes de outras regiões, buscam sensibilizar os deputados e senadores gaúchos para que tentem o remanejamento de recursos de obras não viabilizadas este ano. A ideia é ampliar os R$ 59 milhões anunciados pelo governo federal para R$ 200 milhões e dessa forma viabilizar a liberação de 120 quilômetros da estrada.

Representantes do grupo, liderado pela Aliança Pelotas, Aliança Rio Grande, Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul), Corede-Sul, Polícia Rodoviária Federal (PRF), instituições de ensino e federações, estiveram em visita ao Diário Popular nesta quinta-feira (16) para solicitar o apoio formal à reivindicação, cujo atendimento consideram relevante para o diferencial competitivo do Estado. As lideranças temem que toda essa carga tenha de ser desviada para Imbituba, Santa Catarina.

Destacam que em torno de 75% do transporte executado pelo Terminal de Containers (Tecon) do Rio Grande utiliza a BR-116, assim como 70% da exportação gaúcha tem na rodovia o principal acesso ao porto. 

Considerando o Jornal protagonista das transformações na região, o grupo pediu o engajamento dos profissionais da casa, formadores de opinião, como forma de dar mais voz à demanda. A prioridade é captar os R$ 200 milhões do orçamento da União por meio de remanejamento de projetos e ações previstos. O suporte da bancada gaúcha no Congresso Nacional é fundamental ao atendimento do pleito. 

Assinalam ainda que apesar do ritmo lento das obras, as vias estão totalmente capacitadas à continuidade da duplicação, sem entrave estrutural ou ambiental. O presidente do Sindilojas, Gilmar Bazanela, ressalta que já foram empregados R$ 717 milhões na BR-116 e pouco mais de 50% da obra está concluída. Para Antônio Carlos Bachieri Duarte, da Aliança Rio Grande, essa é uma luta de todos os gaúchos, já que está em jogo o acesso de cargas ao Porto de Rio Grande.


Comentários


  • Não há comentários, seja o primeiro a comentar!


Diário Popular - Todos os direitos reservados