Desfalcados

Sem viaturas para atender ocorrência

Solicitação do Samu ao 190 para ocorrência de encontro de cadáver expõe a realidade da BM

19 de Março de 2017 - 17h04 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Um chamado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao 190 da Brigada Militar (BM) expõe a precariedade a qual se encontra a instituição militar.
Na noite deste sábado (18), em Pelotas, após estranharem o sumiço, familiares de Paulo André dos Santos Silva, 43, o encontraram morto em sua residência - na rua Carlos Gotuzzo Giacobini, Vila dos Tocos, bairro Fragata. Conforme a polícia, o corpo estava na cama, de bruços e com um lençol na cabeça. Paulo dividia a casa com a mãe que precisou ser amparada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) após se sentir mal ao saber da morte do filho.

De acordo com o boletim de ocorrência, a Brigada Militar foi acionada pelo Samu para ir até o encontro do cadáver mas informou que não haviam viaturas para atender o chamamento. "Não é a primeira vez que isso ocorre mas ultimamente tem sido cada vez mais frequente", disse um funcionário do Samu que prefere não ser identificado. 

O comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM), tenente-coronel, Eduardo Peracchi, disse que desconhece a situação. "Não posso comentar o que eu não sei. Ninguém havia me informado sobre isso", comentou. O oficial disse ainda à reportagem do Diário Popular que o 4º BPM possui viaturas suficientes para atender a demanda da cidade. 

A perícia deve apontar as causas da morte de Paulo André dos Santos Silva. A Delegacia de Homicídios e Desaparecidos (DHD) investiga o caso.

Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados