Vendas

Consumidores esvaziam prateleiras

Pelotenses aproveitaram o final de semana para as compras de Páscoa

17 de Abril de 2017 - 10h14 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Véspera. Muitos estavam em busca de promoções e melhores preços (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Véspera. Muitos estavam em busca de promoções e melhores preços (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Prateleiras quase vazias. Assim foi o saldo do sábado (15) de vendas de chocolates para a Páscoa no comércio de Pelotas. Nas lojas especializadas, as longas filas tinham consumidores que buscavam as últimas opções disponíveis. Segundo a supervisora Simone Quevedo, a expectativa era de que nesta segunda-feira não restasse nada de Páscoa nas lojas da franquia.

Esta foi mesmo a Páscoa dos chocolates, segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas), Gilmar Bazanella, que viu em levantamento junto aos comerciantes terem ficado as confecções e os calçados, tradicionalmente também bastantes comercializados para a data, com uma parcela pequena das compras às vésperas da data. Nos supermercados, o movimento maior no sábado foi atrás das promoções, mas mesmo assim, poucos carrinhos estavam cheios de chocolates.

Estoques menores foi, sem dúvida, a estratégia de muitos comerciantes, que enfrentaram aumentos de até 15% nas compras junto aos fornecedores. No tíquete, o valor médio ficou em R$ 50,00, segundo a comerciante Rose Klumb, que viu a preferência dos clientes nesta Páscoa pelos pagamentos com os cartões de débito. Na sua opinião, os consumidores não estavam dispostos a deixar a data passar em branco, conferiam os preços e compravam mesmo.

A veterinária Rosário Azambuja aproveitou o final da manhã de sábado para finalizar a compra de chocolates para os dois sobrinhos. “Alguns já estão faltando, mas os preços são bem acessíveis”, disse Rosário, que aproveitou o desconto de 20% na compra do segundo ovo de chocolate do mesmo tamanho em uma das franquias do ramo.

Já no domingo de portas fechadas nas lojas, inclusive do Shopping Pelotas, e nos supermercados, as opções praticamente inexistiram. A Páscoa é um feriado religioso, que assinala a ressurreição de Cristo, comemorado em todo o país. Algumas padarias abriram à tarde e no Mercado Central, não havia produtos para a data à venda.

Quando a questão são as opções sem chocolates, a procura foi também grande no comércio pelotense às vésperas da Páscoa. Coelhinhos de pelúcia ou tecido acabaram nas vitrines e também nas prateleiras, avaliou a comerciante Ana Maria Santos ainda no sábado. “Saiu tudo”, enfatizou. As diversas peças decorativas alusivas à Páscoa foram bastante solicitadas neste ano, de acordo com a vendedora Guaciara Duarte.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados