Nova gestão

Associação para gerir o Parque Tecnológico

Instituições públicas e privadas serão responsáveis, em conjunto, pela administração do empreendimento por 30 anos

18 de Abril de 2017 - 22h09 Corrigir A + A -
Solenidade marcou a transferência (Foto: Leandro Lopes - DP)

Solenidade marcou a transferência (Foto: Leandro Lopes - DP)

Ocupação das salas pelas startups não tem data (Foto: Leandro Lopes - DP)

Ocupação das salas pelas startups não tem data (Foto: Leandro Lopes - DP)

Uma nova etapa se inicia na concretização do Pelotas Parque Tecnológico (PPT). Na tarde desta segunda-feira (18) a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) transferiu a gerência do espaço para a Tecnosul, associação de instituições públicas e privadas que administrará o Parque Tecnológico pelos próximos 30 anos, através da assinatura de um contrato de permissão de uso do imóvel público. Contudo, ainda não há data para a ocupação das salas pelas startups.

Estiveram presentes na assinatura os reitores das universidades Católica (UCPel) e Federal (UFPel), representantes da Embrapa, do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IF-Sul), do Senac e do Centro das Indústrias de Pelotas (Cipel), que fazem parte desta nova gerência, além da própria prefeitura. Durante o primeiro ano, a Associação será presidida pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Fernando Estima, que ressaltou a importância da nova posição. “É um desafio fazer a gestão pública com todas as amarras”, afirmou ele, em referência às mudanças em leis federais que foram a mais recente barreira ao andamento do projeto, mas ressaltou a necessidade de um local destinado a inovação e tecnologia para fomentar o crescimento das empresas de Pelotas e da região.

A presença da academia também foi destacada. José Carlos Pereira Bachettini Júnior, reitor da UCPel, que esteve desde o início envolvida com o PPT, colocou à disposição os laboratórios da universidade para as startups e demais empresas, e lembrou que a maior finalidade da iniciativa é a resolução dos problemas da sociedade, fazendo bom uso da tecnologia. Já o reitor da UFPel, Pedro Curi Hallal, divulgou que há a intenção de transferir a Conectar, incubadora de base tecnológica da universidade, para o parque, além de ceder a infraestrutura da federal para uso. “A UFPel foi uma parceira tímida no princípio, agora intensificaremos a participação”, comprometeu-se.

A prefeita ressaltou que foi passada à Associação uma enorme responsabilidade com o futuro da cidade. “Esperamos ajudar a desenvolver talentos”, destacou Paula, que vê no PPT um propulsor da inovação e da tecnologia, com a possibilidade de abrir novos mercados e estimular pesquisadores a encontrar soluções.

A Tecnosul começa a trabalhar com uma grande responsabilidade. A partir de agora a expectativa é de que seja agilizado o processo de lançamento do edital às empresas interessadas em fazer parte do Parque Tecnológico, momento esperado desde março de 2009, quando começou a procura por um local para a instalação do PPT. Desde então, inúmeras datas foram divulgadas, as mais recentes em fevereiro e abril deste ano.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados