Data

Venda de presentes para mãe deve crescer 3,81%

É o que acredita o Sindilojas após levantamento com empresários do setor

04 de Maio de 2017 - 09h00 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Vitrine com apelo ao Dia das Mães em loja localizada na Galeria Malcon, área central de Pelotas, nesta quarta-feira; empresários do varejo confiam em aumento de vendas em relação ao ano passado (Foto: Paulo Rossi - DP)

Vitrine com apelo ao Dia das Mães em loja localizada na Galeria Malcon, área central de Pelotas, nesta quarta-feira; empresários do varejo confiam em aumento de vendas em relação ao ano passado (Foto: Paulo Rossi - DP)

Levantamento do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) junto aos lojistas locais encontrou uma expectativa de aumento médio de 3,81% nas vendas, na comparação com o ano passado. O tíquete médio deve ficar em R$ 90,00 - abaixo dos R$ 113,00 do Dia das Mães do ano passado. Neste ano, ele será comemorado no dia 14.

Até agora, o movimento no comércio para a data era considerado de fraco a médio. A expectativa é de que melhore a partir de amanhã, com o pagamento dos salários para a maioria dos consumidores e a chegada de frente fria. No Estado, a previsão é de incremento nas vendas de 4,5% a 6%.

O estudante Lucas Gonzales, morador nas Três Vendas, escolhia nesta quarta o presente para a mãe. “A mãe toma bastante chá”, adiantou Gonzales, ao escolher entre as diversas canecas à venda. Para a vó, diz, quem comprará é o pai. Na franquia, neste ano, algumas sugestões de presentes são voltadas para as avós. Os preços das sugestões para mães e avós variam a partir de R$ 24,90.

Já na loja de bijuterias, de acordo com a gerente Carina Lopes, a procura de presentes para a mãe ainda é pequena. “Na última semana é que será maior”, diz. Em 2016, o movimento maior de compra de presentes para a data foi nos três dias anteriores a ela, confirmou o comerciante Roberto Peter. Para ele, o Dia das Mães continua sendo a segunda melhor data de vendas do ano.

Com base no levantamento do Sindilojas, a expectativa é de crescimento de 2,88% na venda de confecções, com tíquete médio de R$ 76,00; de calçados, de 4,60% e tíquete de R$ 72,00; nas bijuterias, de 3,30% e R$ 32,00; e em eletroeletrônicos, de 4,3% e R$ 252,00.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados