Série B

Competição nova, futebol antigo

Brasil volta a repetir os erros da má campanha no Gauchão e sucumbe diante do Guarani em Campinas

12 de Maio de 2017 - 19h59 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Roberto Ribeiro
roberto@diariopopular.com.br 

Rodrigo Silva tenta levar Brasil ao ataque na partida desta sexta-feira, que terminou com a derrota por 2 a 0 para o Guarani em Campinas (Foto: Carlos Insaurriaga - Especial DP)

Rodrigo Silva tenta levar Brasil ao ataque na partida desta sexta-feira, que terminou com a derrota por 2 a 0 para o Guarani em Campinas (Foto: Carlos Insaurriaga - Especial DP)

Atualizada às 23h05

O Brasil frustrou os torcedores que esperavam pelo menos uma boa partida contra o Guarani de Campinas na estreia da Série B do Brasileiro.

No entanto, a má impressão deixada com a campanha terrível no Gauchão deste ano não foi apagada na derrota por 2 a 0 na noite desta sexta-feira (12) em uma partida disputada com portões fechados no estádio Brinco de Ouro da Princesa. O time de Rogério Zimmermann foi presa fácil para a equipe do técnico Vadão. Os dois gols da partida foram marcados pelo atacante Eliandro - o primeiro em posição irregular não assinalada pela arbitragem.

A recuperação pode acontecer na próxima terça-feira, quando o Brasil estreia em casa na competição contra o Londrina, em partida marcada para as 21h30. Já o Guarani só volta a campo daqui a oito dias, contra o Santa Cruz no Recife.

O jogo
O Brasil parecia que iria corresponder às expectativas - pelo menos a dos torcedores mais otimistas - logo aos 2 minutos, com finalização de João Afonso, em arremate de fora da área que obrigou o ótimo goleiro Leandro Santos a espalmar para escanteio. O time da casa respondeu em seguida. Em boa troca de passes pelo lado esquerdo de ataque, Fumagalli, sozinho na grande área, cabeceou com muito perigo. A bola passou perto da trave direita de Eduardo Martini. Na segunda vez, porém, que o Bugre chegou a bola foi parar no fundo da malha do goleiro rubro-negro. Impedido, Eliandro recebeu no campo de ataque, conduziu, invadiu a área e na saída de Martini tocou no canto: 1 a 0, aos 7 minutos.

Depois disso, o time de Vadão tomou conta. Aos dez, Sciola colocou para escanteio em finalização de Fumagalli. Aos 21, o lateral direito Lenon passou como quis pela marcação, invadiu a área e finalizou pela linha de fundo. O Brasil respondeu aos 29, em bola parada. Marlon cobrou escanteio e Rodrigo Silva cabeceou com perigo pela linha de fundo. O Guarani respondeu aos 35, em ótima jogada do canhoto Bruno Nazário. O meia tocou por cobertura para Eliandro, dentro da grande área, driblar Martini e tocar para o fundo do gol, que só não aconteceu graças ao pé salvador de Marlon, que tirou de carrinho. Aos 40, o mesmo Nazário perdeu de ampliar ao subir sozinho dentro da grande área e errar o cabeceio na frente de Martini.

Na etapa final, com o estreante Rafinha no lugar de Juninho no Brasil, o Guarani tratou de assegurar a vitória logo aos 8. Em boa jogada tramada pela direita, Eliandro recebeu de Fumagalli na entrada da área, cortou a marcação e bateu sobre a zaga. A bola desviou e entrou mansa no gol de Eduardo Martini: 2 a 0.

A partir daí o time da casa passou a esperar o Brasil em seu campo. Já com Elias no lugar de Nem, o Brasil voltou a criar chances de perigo, especialmente na bola parada de Marlon. Aos 16, o lateral cobrou escanteio na primeira trave e Leandro Leite subiu para cabecear contra o travessão de Leandro Santos. Seis minutos mais tarde, de novo a bola parada de Marlon, um cabeceio, desta vez de Rodrigo Silva, a trave e, no rebote Bruno Lopes perdeu gol incrível ao concluir na pequena área. O goleiro, já batido, defendeu com o pé. As chances criadas animaram o grupo de Zimmermann. Aos 28, na primeira jogada bem tramada do Brasil no jogo, que envolveu troca de passes com a bola no chão, Éder Sciola invadiu pela direita e bateu cruzado, com perigo. Dez minutos mais tarde, Gustavo Papa, que havia entrado na vaga de Rodrigo Silva, exigiu que o goleiro Leandro Santos se esticasse todo para evitar que o Xavante descontasse após cabeceio. A última tentativa de pelo menos conseguir um gol de honra foi nos descontos. Aos 47, Papa tocou para Bruno Lopes bater da esquerda em diagonal. A bola passou muito perto da trave de Leandro. E ficou nisso.

Ficha técnica

Guarani 2x0 Brasil

Guarani - Leandro Santos; Lenon, Genílson, Jussani e Gilton (Bruninho); Auremir e Evandro; Fumagalli (Juninho); Bruno Nazário e Claudinho; Eliandro (Caíque). Técnico: Vadão

Brasil - Eduardo Martini; Éder Sciola, Evaldo, Teco e Marlon; Leandro Leite e João Afonso; Nem (Elias), Juninho (Rafinha) e Bruno Lopes; Rodrigo Silva (Gustavo Papa). Técnico: Rogério Zimmermann.

Gols - Eliandro, para o Guarani, aos 7 do 1º e aos 8 do 2º tempo.

Cartões amarelos - João Afonso (B) e Bruninho (G)

Arbitragem - Alisson Sidnei Furtado, com Cipriano Souza e Fernando Gomes da Silva.

Local - Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados