Encontro

Simp e Prefeitura debatem reajuste salarial

Reunião começou na manhã desta quarta; sindicato buscou o diálogo com o governo municipal por entender que os reajustes são muito abaixo das necessidades minímas da categoria

17 de Maio de 2017 - 12h47 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Prefeitura deve apresentar uma nova proposta  (Foto: Jerônimo Gonzalez - DP)

Prefeitura deve apresentar uma nova proposta (Foto: Jerônimo Gonzalez - DP)

Atualizada às 17h57

Representantes da prefeitura e do Sindicato dos Municipários de Pelotas (Simp) voltaram a se reunir na manhã desta quarta-feira (17) para discutir o reajuste salarial da categoria. A reunião começou por volta das 11h e teve poucos avanços. O Sindicato espera agora por nova manifestação do governo até a próxima segunda-feira, um dia antes da assembleia com os funcionários, às 9h30 no auditório do Colégio Municipal Pelotense.

A presidente do Simp, Tatiane Lopes Rodrigues, informou que nenhum novo percentual foi apresentado durante a conversa. A categoria pede 11,47% de reajuste salarial e R$ 250,00 no vale-alimentação, retroativo ao dia 1° de maio, enquanto o município oferece 3% em maio e o restante (0,9%) para atingir o índice do INPC em dezembro, sem retroatividade, mais 0,5% na mesma data, além de R$ 220,00 no vale-alimentação

O destaque da reunião, apontado por Tatiane, foi o fato de a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) admitir a não repercussão do corte do ponto dos dias parados, durante os protestos contra as reformas, na vida funcional dos servidores. A prefeitura mantém, também, o compromisso de regulamentar a questão das cargas horárias, mas o Sindicato quer agilidade, pois o assunto - um compromisso de campanha eleitoral, destaca a presidente - está na pauta desde janeiro desse ano. Quanto ao valor do vale-alimentação, não houve qualquer alteração.

O Sindicato espera agora pela manifestação da prefeitura, por escrito, para apresentar aos municipários na assembleia da próxima terça-feira. A reunião de ontem foi resultado do último debate dos servidores, que aprovaram tentar avançar a negociação.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados