Estilo
Crônica

O pai de todos

12 de Agosto de 2017 - 06h00 Corrigir A + A -

Por Thaís Russomano

Ele era o Pai de Todos, o Rei dos Mortais, Deus do Céu, do Trovão e do Relâmpago. Ele era o Deus da Lei, da Ordem e da Justiça! Ele era o Chefe dos Deuses, responsável por delegar a cada um deles suas devidas funções. Ele era Zeus, tendo por símbolos o raio, a águia, o touro e o carvalho. Ele morava no Monte Olimpo e de lá observava deuses, homens e qualquer outro ser vivo que lhe interessasse.

Segundo a mitologia greco-romana, Zeus só conseguiu se tornar o Deus dos Deuses porque escapou de ser engolido pelo próprio pai. Cronos e sua mulher Réia tiveram diversos filhos, mas ele temia que um deles viera para depô-lo, como ele mesmo fizera com seu pai. Assim, cada descendente que vinha ao mundo, ele engolia para se manter no trono.

Triste e cansada de ver os filhos desaparecerem ainda bebês, Réia criou um plano pouco antes de Zeus nascer. Ela fugiu para a ilha de Creta e lá deu à luz um lindo menino. Para enganar o marido, Réia lhe entregou uma pedra envolta em roupas de bebê. Sem vacilar, Cronos prontamente engoliu, achando que a pedra era seu filho recém-nascido.

Zeus foi criado por uma cabra e um pelotão de deuses menores que dançavam, gritavam e batiam lanças contra seus escudos, fazendo muito barulho para que Cronos não ouvisse o choro do bebê. Um dia, Zeus descobriu tudo e forçou Cronos a vomitar a pedra e os irmãos. Ele também libertou seus tios, os ciclopes, que tinham sido aprisionados pelo pai. Em gratidão, eles lhe presentearam com o trovão e o raio.

Zeus então dividiu o mundo com os irmãos. Poseidon ganhou as águas. Hades recebeu o mundo dos mortos. E ele ficou com o céu e o ar. A Terra, indivisível, foi destinada aos três. Ao homem, Zeus deu o caminho da razão e ensinou que o verdadeiro conhecimento só é obtido a partir da dor.

Comentários Comente

REDES SOCIAIS

Diário Popular - Todos os direitos reservados