Estilo
Balanço

Saldo positivo

Festival de Cinema de Gramado celebra público crescente e já projeta sua próxima edição

10 de Setembro de 2017 - 14h00 Corrigir A + A -
Néspolo considerou acertada a decisão de ter um país  
homenageado nesta edição

Néspolo considerou acertada a decisão de ter um país homenageado nesta edição

Depois de nove noites de competição de filmes e mais de uma centena de produções exibidas nas telas da cidade, o Festival de Cinema de Gramado encerra sua edição de 45 anos comemorando o crescimento do público presente nas sessões noturnas do Palácio dos Festivais. “A sala esteve sempre cheia e em algumas noites os ingressos esgotaram ainda antes do meio-dia”, celebrou o presidente da Gramadotur, Edson Néspolo, fazendo um balanço do evento.

A política de manutenção do preço dos ingressos, aliada à divulgação das atrações do festival na imprensa, contribuiu para o sucesso dessa que foi uma edição histórica. A programação do Festival também se diversificou, com várias mostras paralelas temáticas e o perfil cada vez mais acentuado de internacionalização do evento. “Revendo a programação, vemos a amplitude de países participantes: tivemos filmes da Itália, da Argélia, do Canadá...”, exemplificou o curador Marcos Santuario.

Aliás, Néspolo anunciou que a ideia de ter um país homenageado de honra - o Canadá no caso - se revelou “uma decisão muito acertada”. A nação norte-americana trouxe para Gramado dezenas de filmes, cineastas, produtores e entregou uma bolsa de estudos e um troféu a Calí dos Anjos, jovem cineasta revelado na competição de curtas-metragens nacionais. “As autoridades canadenses se mobilizaram muito para trazer ao festival painéis e profissionais com muita expertise. Foi uma novidade que veio para ficar”, aprovou o gestor.

Planejamento
Encerrando as atividades da edição 2017, curadores e organização já começam a planejar o evento do ano que vem. Depois de participar de inúmeras atividades ao longo da semana, Eva Piwowarski sugere pautar o debate sobre acesso aos mercados para filmes latino-americanos. “É muito importante pensarmos sobre a diversificação das produções que chegam ao público, a democratização do espaço de exibição. Isso vai ser um desafio para o ano 46”, observou.

A discussão sobre o suporte e a tecnologia, iniciada neste ano com a presença do filme O matador entre os selecionados para a mostra competitiva de longas brasileiros foi um exemplo de como Gramado quer trazer para si a tarefa de provocar a classe artística a pensar sobre temas atuais. “Projetamos o filme no cinema e nos incorporamos a essa discussão que começou em Cannes”, lembrou o curador Rubens Ewald Filho. A 46ª edição do evento acontece entre os dias 16 e 25 de agosto de 2018.

 

Comentários Comente

REDES SOCIAIS

Diário Popular - Todos os direitos reservados