Estilo
Crônica

A terraformação de Marte

18 de Março de 2017 - 06h00 Corrigir A + A -

Por Thais Russomano

Viver um dia no planeta Marte não será nada fácil para os terráqueos. O quarto planeta do Sistema Solar é, para a vida humana, um ambiente hostil. Marte possui uma rarefeita atmosfera, formada principalmente de dióxido de carbono, um gás tóxico, uma temperatura média de -63 graus Celsius, uma força gravitacional bem inferior à da Terra e uma grande exposição de sua superfície à radiação cósmica e a ventos solares.

Em um passado distante, há bilhões de anos, Marte era bem diferente! Missões da Nasa e da ESA comprovaram que o planeta vermelho possuía, sim, um campo magnético natural, que desapareceu quando Marte começou a resfriar seu núcleo, tornando-se um planeta frio e menos habitável. Recentemente, pesquisadores da Nasa tiveram a ideia de recriar a magnetosfera marciana, com vistas a aumentar a temperatura ambiente e proteger sua superfície dos efeitos deletérios de radiações provindas do espaço sideral - e isso, certamente, favoreceria a colonização de Marte.

O projeto ainda parece pertencer à ficção, mas tem um bom fundamento científico. Assim, terraformar Marte, ou seja, transformá-lo em um ambiente similar ao da Terra, é a melhor solução para futuras missões tripuladas ao planeta vermelho. Afinal, a vida levou 4,5 bilhões de anos para surgir e evoluir na Terra - seres humanos, portanto, são seres terráqueos! Para habitarmos outros mundos e viajarmos em missões interplanetárias, temos que terraformar os ambientes à nossa volta!

Filmes hollywoodianos já exploraram a terraformação de locais perdidos Universo afora. Assim, a ideia de recriar a magnetosfera marciana, possivelmente, será mais um bom exemplo de como a realidade pode copiar a ficção!

Comentários Comente

REDES SOCIAIS

Diário Popular - Todos os direitos reservados